O trabalho de Affonso Antonio de Freitas (1870/1930), historiador e nome de destaque no Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP), foi estampado na revista da instituição em 1914 e tinha em vista apresentar ao leitor um rol, o mais exaustivo possível, dos impressos periódicos que circularam em terras paulistas, desde os seus primórdios, que remontam ao ano de 1823, até a época de sua publicação. O volume, que soma mais de oitocentas páginas, bem explicita a preocupação de dar a conhecer a trajetória da imprensa, por meio do inventário de seus títulos, sem maiores preocupações de cunho analítico, bem ao gosto da época.

Tal esforço pode ser remetido à tradição, inaugurada por Lafayette de Toledo, jornalista que, em 1894, divulgou na imprensa um primeiro levantamento paulista, reproduzido com correções quatro anos depois nas páginas da revista do IHGSP, sob o título Imprensa Paulista, memória histórica, compreendendo o período 1827-1896, que está disponível no endereço: https://archive.org/stream/revistadoinstitu03instuoft#page/442/mode/2up/search/imprensa+paulista.

Os esforços de Freitas, que apresenta quase mil e quinhentos títulos, com a preocupação de reunir, sempre que possível, dados sobre data de fundação e circulação, responsáveis, objetivos e características físicas, constitui-se num instrumento precioso e indispensável para os que se dedicam à história da imprensa, o que levou à decisão de disponibilizar o exemplar pertencente à Biblioteca da Faculdade de Ciências e Letras do Campus de Assis.

Já os sentidos políticos assumidos pelos levantamentos, em voga no final do século XIX e início da centúria seguinte, que assinalou a passagem, em 1908, do centenário da introdução dos tipos móveis no Brasil, têm sido apontados pelas reflexões de Richard Romancini (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4768285D1).


Tania Regina de Luca
UNESP Campus de Assis